A economia conta com sua base na agricultura, no cultivo do caju, coco-da-baía, cana-de-açúcar, mandioca, milho, feijão e carcinicultura (criação de camarões em cativeiro).

Agropecuária: bovino, suíno e avícola. Seus solos possuem grande fertilidade natural.

O sal e a extração mineral de argila são outras importantes fontes de renda do município.

A cidade conta com indústrias dos mais diversificados ramos: nos setores de perfumaria, produtos de limpeza, produtos minerais não metálicos, de madeira, produtos alimentícios, vestuário, calçados, tecidos, couros e peles, bebidas e extração mineral entre outros.

Uma das principais fontes de economia do município é o turismo. Aracati é conhecida nacional e internacionalmente pela praia de Canoa Quebrada, o segundo destino mais procurado no estado do Ceará. Majorlândia e Quixaba também recebem destaque como praias secundárias.
Portão do Mercado Público de Aracati (por Frederico Menezes)
O Mercado Público de Aracati é o centro de negócios do município que vem abastecendo (no atacado e varejo) durante anos a população da cidade, distrito e arredores. Lá são ofertados produtos de todos os tipos, desde vestimenta, artesanato, comidas, remédios, eletrônicos, tecidos, cereais e outros mais. Apresenta também um grande potencial turístico sendo de grande destaque sua arquitetura secular, cultura e costumes dos comerciantes.

A pecuária foi a primeira atividade econômica, que inclusive serviu como meio para o início da ocupação territorial, com a expulsão dos índios que os colonizadores passaram a desenvolver a pecuária ás margens do rio Jaguaribe, a produção era escoada pelo interior do estado. Atualmente, é a segunda atividade econômica mais rentável no município, perde apenas para o turismo. A empresa COMPESCAL (atual MARIS) foi responsável por 14% da produção de pescados no Brasil no ano de 2000.[carece de fontes]

Dentro das atividades econômicas podem-se destacar em meio industrial, o beneficiamento de frutas tropicais, cerâmica e cera de carnaúba. Nas atividades agrícolas: o melão, o milho, a melancia, o feijão, o coco, e a castanha de caju

Na atividade extrativa, destaca-se o petróleo.